Archive Page 2

02
nov
09

Leminski ganha homenagem em mostra multimídia

“A poesia é o inutensílio. A única razão de ser da poesia é que ela faz parte daquelas coisas inúteis da vida que não precisam de justificativa. Porque elas são a própria razão de ser da vida. Querer que a poesia tenha um porquê, querer que a poesia esteja a serviço de alguma coisa é a mesma coisa que querer que o orgasmo tenha um porquê, que a alegria da amizade e do afeto tenham um porquê. A poesia faz parte daquelas coisas que não precisam de um porquê.” (Paulo Leminski)

Até dia 8 de novembro o Itaú Cultural abriga uma exposição dedicada ao poeta, tradutor, romancista e compositor Paulo Leminski. Esta é a terceira edição do projeto Ocupação, que visa integrar a nova geração de artistas e seus precursores. Na Ocupação Paulo Leminski: Vinte Anos Em Outras Esferas, o instituto coloca à disposição do público materiais diversos, como painéis com seus poemas, depoimentos em vídeo, manuscritos em guardanapos, papel de carta ou cadernos, textos inéditos e composições.

Um dos ambientes tem colagens que imitam calçadas e postes com poesias espalhadas, no outro o visitante se posta embaixo de uma caixa de som para ouvir composições em parceria com cantores famosos, como Moraes Moreira, Itamar Assumpção e Caetano Veloso. Na mesa ao lado, livros e dicionários utilizados pelo escritor e sua principal ferramenta de trabalho: a máquina de escrever. Nos computadores há uma lista com traduções feitas por Leminski, álbuns de fotos, sua biografia entre outras informações.

As palavras do curitibano estão por todos os lados, além de painéis de fotos enormes, três deles – uma sequência – com Jorge Mautner. A mostra emociona, não só pelas palavras sábias, divertidas ou reflexivas. Mas por nos fazer mergulhar na vida do poeta e imaginar em que situação ele rabiscava um guardanapo, por exemplo. E podemos dizer que a proposta da exposição sobre reflexão do papel do artista e maior aprofundamento e compreensão acerca de suas produções obteve sucesso. 

Ocupação Paulo Leminski: Vinte Anos Em Outras Esferas
Até 8/11
Terça a sexta, das 10h às 21h; sábado e domingo, das 10h às 19h
Itaú Cultural: Avenida Paulista, 149 – Brigadeiro
Tel.: (11) 2168 1777
www.itaucultural.org.br
Grátis

DROPS
Vídeo

“esta vida é uma viagem
pena eu estar
     só de passagem”

“vazio agudo
ando meio
cheio de tudo”

“um homem com uma dor
é muito mais elegante
caminha assim de lado
como se chegando atrasado
andasse mais adiante

carrega o peso da dor
como se portasse medalhas
uma coroa um milhão de dólares
ou coisa que os valha

ópios édens analgésicos
não me toquem nessa dor
ela é tudo que me sobra
sofrer, vai ser minha última obra”

Anúncios
10
set
09

Mostra Exibe Filmes da Jovem Guarda

na-onda-do-ie-ie-ie01“Em Ritmo de Aventura: o Cinema da Jovem Guarda” vai até domingo, 13/09.
Foto: Reprodução.

 

Embora os posts por aqui estejam cada vez mais raros – o que me entristece – sempre que um evento bacana acontece em nossa castigada cidade, tenho o dever de dividir com vocês leitores. E dessa vez não poderia ser diferente.

Começou ontem (09) e vai até o próximo domingo (13) a mostra “Em Ritmo de Aventura: o Cinema da Jovem Guarda” no Itaú Cultural, trazendo os filmes mais populares de uma parte de nossa história musical. Serão exibidas produções das décadas de 1960 e 1970.

Três longas têm destaque: “Na Onda do Iê-Iê-Iê”  – que traz a dupla Didi (Renato Aragão, na foto acima) e Dedé (Manfried Sant’Anna) juntos pela primeira vez no cinema – , “Roberto Carlos em Ritmo de Aventura” e “Roberto Carlos e o Diamante Cor-de-Rosa“, grandes sucessos do “Rei”.

As sessões são gratuitas e começam sempre às 16 horas. Os ingressos devem ser retirados no local com meia hora de antecedência.

Serviço:

Em Ritmo de Aventura: O Cinema na Jovem Guarda. Até 13/9. Sala Itaú Cultural (Av. Paulista, 149). Grátis. Os filmes serão exibidos às 16h, 18h e 20h.

Imperdível!

Acesse o site oficial da mostra para mais informações.

12
jul
09

Peça retrata a feminilidade

tn_contos_de_mulheres_sabiasBaseado em livro, “Contos de Mulheres Sábias” fica em cartaz no Teatro Coletivo até dia 26.
Foto: Flávio Moraes

Está em cartaz desde o último dia 04 de julho a peça “Contos de Mulheres Sábias” no Teatro Coletivo Fábrica.

Baseado no livro da escritora Regina Machado, o espetáculo aborda a figura feminina a partir de quatro histórias.

No elenco, jovem atores da Cia Pé na Porta em sua segunda montagem teatral (a primeira foi “O Conto da Ilha Desconhecida”, de José Saramago).

Fica a dica!

 

“Contos de Mulheres Sábias”

Texto: Regina Machado
Direção: Kika Antunes e Simone Grande
Elenco: André Martins, Daniela Mota e Patrícia Sinhorini
Direção Musical: Maria Eugênia Nóbrega e Renata Bonfim

Até 26/07

Sáb às 21h; dom, às 20h30
Preço: De R$5,00 a R$10,00 – $ 

Teatro Coletivo Fábrica
R. da Consolação – 1.623
Centro
Fone: 3255-5922

 

 

Ps: Recebi o flyer da peça, por e-mail, da amiga Nathalia Marques, uma das atrizes da Cia, mas que dessa vez atua nos bastidores.

06
jul
09

Jornalista não nasce sabendo

É com desrespeito que boicotam a profissão de jornalista e abrem espaço para a queda na qualidade dos serviços prestados por estes profissionais. Não demora muito, veremos anúncios do gênero “seja jornalista em 2 anos”; ou coisa pior… Se já estávamos com a credibilidade abalada por conta de grandes conglomerados e linhas edi(ta)toriais, imaginem agora! A informação que atinge a massa já era mero produto formatado segundo o gosto e os interesses do consumidor. Não há um fio de ética quando o assunto é conseguir um furo de reportagem, ou um fato chocante que venda mais e engrosse a receita dos veículos de comunicação. Responsabilidade social parece ser só uma palavra bonita, que desaparece quando o que importa na verdade é dizer o que as pessoas querem saber. É triste que não valorizem a importância de haver uma formação na área para manipular e transmitir informações que podem se transformar em armas, se mal utilizadas. Acredito que o problema foi atacado no ponto errado. Se ao menos avaliassem a grade dos cursos, veriam que é necessária, sim, uma formação. É absurdo pensar que qualquer um possa exercer a profissão só por ter “bom português”. Quem sabe daqui uns anos percebam isso. Espero que não seja tarde demais… Veja o que diz o jornalista SILVESTRE GONÇALEZ .

Em minha carteira de trabalho, na página oito, existe uma folha com o título de Registro de Profissões Regulamentadas na qual sou registrado desde 07/07/1980 como Jornalista Profissional Diplomado, formado pela Unimep (Universidade Metodista de Piracicaba) e reconhecido pelo MEC (Ministério da Educação).

Agora que o meu diploma foi “cassado” pelo STF (Supremo Tribunal Federal), o que farei com ele e quem vai ressarcir os quatro anos que paguei mensalmente o curso?

Alguns amigos deram algumas sugestões, como por exemplo, guardá-lo e mostrar para os meus netos que essa profissão um dia exigia diploma, levar ao museu como forma de relíquia, colocar no guarda-roupa com algumas bolinhas de naftalinas ou pendurar na parede igual os retratos dos avôs.

Quanto ao ressarcimento das mensalidades, acho que vou ter que contratar um advogado. Desde a minha infância sempre soube que as pessoas podem tirar a sua casa, o terreno, as jóias, as roupas, o carro ou qualquer bens que você possua, exceto o diploma pelo qual estudou. Mas, de acordo com o Supremo, até isso pode ser tirado.

Hoje, olho para o meu diploma e me vem à mente a música da banda Calcinha Preta: “Você não vale nada, mas eu gosto de você”.

Eu sinto muita tristeza ao ver o fim do diploma, mas não dos conhecimentos adquiridos no curso de jornalismo. Creio que com essa decisão do Supremo os professores, os alunos e as faculdades saíram perdendo.

O Brasil está crescendo vertiginosamente no âmbito econômico e comercial, mas está na contramão mundial desprezando a graduação de um curso tão relevante como o de jornalista, que tanto contribui denunciando os desmazelos de muitos políticos e funcionários públicos que abusam do poder e da fé pública em benefício próprio.

Sei que para escrever é como tocar um violão, precisa de dom e talento. Mas também sei que um curso acadêmico é essencial para o aprendizado, aperfeiçoamento e aprimoramento.

É evidente que na vida profissional sobressai aquele que se qualifica, busca uma boa faculdade, faz mestrado, doutorado e está sempre se atualizando com as novas tecnologias, usando os conhecimentos com ética e credibilidade.

Você sabe o que se aprende num curso acadêmico de jornalismo? Não? Aprende-se português, filosofia, história, legislação, sociologia, ética do jornalismo, formas adequadas de tratar um fato, edição, doutrinas políticas, psicologia, leitura e produção de textos, técnica de pesquisa e reportagem, entre outras disciplinas.

São técnicas e disciplinas específicas para se qualificar e se enquadrar nas normas de redação de um jornal ou de agência de notícias.

Isso não significa que as pessoas com essa formação são exímias narradoras dos fatos. Essas técnicas aliadas ao talento e ao contínuo aprimoramento do conhecimento formam pessoas aptas a exercerem a atividade específica.

Quero esclarecer que um simples papel colorido com o logotipo da faculdade não transforma uma pessoa num bom jornalista, mas com o diploma nas mãos e conhecimento da área lhe dá o direto de galgar boas posições profissionais.

SILVESTRE GONÇALEZ, Jornalista profissional “diplomado” – Sumaré-SP

Fonte: JORNAL TODODIA – Edição, 03 de julho de 2009 – Ano XIII – nº 4.632

04
jun
09

Começa Mais Uma Edição do Antídoto

antidoto 

 

Tem início hoje , 04 de junho, a quarta edição do Antídoto – Seminário Internacional de Ações Culturais em Zonas de Conflito – parceria do Itaú Cultural e o Grupo Cultural AfroReggae.

O evento, que vai até o dia 28 deste mês, exibirá documentários e peças teatrais sobre a violência nos centros urbanos em todo mundo.

O primeiro filme a ser exibido é Ferréz – Literatura e Resistência, trazendo  a trajetória do autor de Capão Pecado e Manual Prático do Ódio.

Morador do Capão Redondo, extremo sul da capital paulista, Ferréz é um profundo conhecedor da periferia e da violência ali instalada.

As peças Histórias para Serem Contadas e Os Tronconenses serão encenadas pelo grupo teatral instituto Pombas Urbanas, de Cidade Tiradentes (bairro do extremo leste de São Paulo).

Ainda estão marcadas para esta edição do Antídoto,  apresentações de Arnaldo Antunes, Jards Macalé e Leandro Sapucahy. Entre os dias 24 e 26 de junho acontecerão os seminários e debates com a participação de jornalistas que trocarão experiências positivas sobre como a cultura pode ajudar no combate à violência.

Os shows e os debates serão transmitidos ao vivo pela internet no site do Itaú Cultural, onde você confere também a programação completa.

A entrada para o evento é gratuita, mas os ingressos devem ser retirados com uma hora de antecedência.

Serviço: 

Antídoto  

 

 

 Seminário Internacional de Ações Culturais em Zonas de Conflito quinta 4 a domingo 28 de junho de 2009

 

 

Itaú Cultural | Avenida Paulista 149 Paraíso São Paulo SP (próximo à estação Brigadeiro do metrô)

 

 

informações 11 2168 1777 | atendimento@itaucultural.org.br
 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

03
jun
09

Torneio de Futebol Americano invade a cidade este mês

Tackle, modalidade com equipamentos e maior contato físico.  Foto: Biayo

Tackle, modalidade com equipamentos e maior contato físico. Foto: Biayo

 

No próximo dia 7 dois times paulistas de futebol americano se enfrentam no CT da Portuguesa, aqui em Sampa. Este será o segundo dia do Torneio Paulista de Flag, que teve início no dia 31 de maio. Flag é uma modalidade que permite menos contato entre os atletas e não utiliza equipamentos. Os primeiros a entrar em campo para o desafio serão os Sharks contra os Spartans.

Esta é uma boa oportunidade para conhecer um esporte diferente do habitual que surgiu por aqui em torno de 2000, através de amigos que resolveram se reunir para jogar nos finais de semana. Pouco tempo depois, atingiu um novo patamar com o surgimento de novos times mais competitivos e focados na qualidade técnica e organização. Entretanto, apenas em 2007 foi considerado realmente organizado a ponto de dar um salto de 8 para 16 times na liga.

Nesse mesmo ano, o Vipers, de Sorocaba, foi campeão do Sampa Bowl e no ano seguinte houve um aumento para mais de 20 equipes na Liga Paulista de Futebol Americano. Por ser considerada a principal organização de futebol americano de São Paulo e a mais bem preparada, a LPFA foi escolhida para sediar o I Torneio Brasileiro de Seleções e (pasme!) o título ficou em casa mesmo.

 O FA é um esporte estratégico e que demanda persistência acima de qualquer coisa. Prova disso é que os times por aqui não têm patrocínio nenhum, salvo duas equipes que são filiadas a clubes de futebol – Palmeiras Locomotives e Corinthians Steamrollers. Mas estes recebem apenas ajuda com equipamentos e uniformes. Portanto, o que você encontra ao assistir a um treino ou a uma partida, são jogadores realmente comprometidos, que jogam por amor ao esporte.

Confira o  Calendário da Temporada.

01
jun
09

Off

Infelizmente, por forças maiores, estes dois impostores que aqui escrevem estão “fora do ar”. Logo estaremos de volta.




Arquivo

Lido por

  • 25,376 Cult´s

mais acessados

  • Nenhum
outubro 2017
S T Q Q S S D
« fev    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Atualizações Twitter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.